Conheça a Cabernet Sauvignon

No século XVII, no sudoeste da França, ocorreu uma reprodução acidental entre a uva tinta Cabernet Franc e a uva branca Sauvignon Blanc e, assim, nasceu a uva mais popular entre os bebedores de vinho em todo o mundo, a Cabernet Sauvignon.


A Cabernet Sauvignon é uma variedade de uva tinta conhecida por sua casca espessa e resistente. Após o nascimento da uva, a variedade Cabernet Sauvignon começou a ser adotada em partes da França por enólogos em busca de plantas mais duráveis, que eram relativamente fáceis de cultivar e a uva encontrou seu melhor resultado na região de Bordeaux.

Na verdade, não tinha sido provado que a Cabernet Sauvignon nasceu do cruzamento entre Cabernet Franc e Sauvignon Blanc até 1996 por pesquisadores de vinhos da UC Davis.


Os produtores de vinho de Bordeaux amam o nível saudável de taninos da uva, o que significa que o vinho pode evoluir na garrafa por muitos anos. Eles também determinaram que essa uva responde incrivelmente bem ao passar muito tempo em carvalho, assim como o carvalho traz novos sabores. O resultado é um vinho encorpado, com um nível médio de acidez, fantástico para beber acompanhando um variado número de pratos. Quando começaram as experiências com o varietal, começaram a misturá-lo com outras uvas, como Merlot e, assim, criaram o blend mais famoso do mundo: o assemblage de Bordeaux.


Como o assemblage de Bordeaux evoluiu para um dos vinhos mais famosos e altamente cobiçados do mundo, a marca Bordeaux espalhou-se pelo mundo, e a imprensa divulgou que, em Bordeaux, o sucesso foi alcançado através da uva Cabernet Sauvignon. À medida em que o nome da uva se espalhou pelo mundo e mais pessoas ao redor do globo começaram a cultiva-la, muitos passaram a chamar a Cabernet Sauvignon de “a grande colonizadora”, tornando-se a uva mais amplamente plantada, até que a Merlot a superou nos anos 1990.


Além do seu sucesso em Bordeaux, a Cabernet Sauvignon viu sua reputação decolar ainda mais quando foi plantada na região da Califórnia, nos EUA. Em 1976, um Cabernet Sauvignon do produtor Stags' Leap, da região do Napa Valley, derrotou os top Châteaux de Bordeaux no célebre Julgamento de Paris de 1976 – que até virou filme – em um teste de degustação às cegas. A partir daquele momento, o vinho Cabernet Sauvignon da Califórnia foi lançado ao mundo e começou a ser encomendado em todo o mundo.


Como vinho, Cabernet Sauvignon é reconhecido por sua cor escura, corpo firme e um teor alcoólico que é superior a 13%, com a maioria dos Cabernet Sauvignon, especialmente aqueles da Califórnia, Austrália e Chile, com mais de 13,5% de álcool e às vezes até ultrapassando os 14%. O vinho é seco e tem um alto nível de tanino, e é por isso que sua boca seca quando você o bebe. Muitas pessoas que bebem Cabernet Sauvignon dizem que sempre percebem o gosto de pimentão verde junto com tabaco, cassis e frutas como cerejas, com uma pitada de baunilha, que vem do envelhecimento do vinho em barricas de carvalho.


O Cabernet Sauvignon é um vinho que precisa ser consumido acompanhando alimentos, devido à sua acidez, taninos e álcool. Eu não acho que exista uma regra para beber vinho com comida e você deve beber o vinho que você gosta com a comida que você gosta, porém o Cabernet Sauvignon é, definitivamente, um vinho que se revela por completo ao acompanhar a comida.


Em seu perfil mais tradicional de sabor, a Cabernet Sauvignon produz vinhos encorpados com taninos fortes e acidez predominante, fatores que contribuem para a incrível capacidade de envelhecimento do vinho. Cabernet Sauvignon de regiões mais frias produzirá vinhos com ligeiras notas de menta e pimentão verde, que se tornam mais perceptíveis ao longo do tempo. Cabernet Sauvignon de climas mais temperados produzirá vinhos com notas de cereja preta e groselha, e regiões significativamente mais quentes produzirão vinhos poderosos, com sabores de frutas pretas.


Alguns vinhos clássicos e muitos famosos elaborados com a Cabernet Sauvignon: os tintos de Bordeaux, especialmente aqueles produzidos na margem esquerda do rio Gironde; Don Melchor, no Valle del Maipo, Chile; Seña, Valle de Aconcagua, Chile; Opus One, Napa Valley, Califórnia, Estados Unidos da América; Insignia, Joseph Phelps, Napa Valley, Estados Unidos da América; Vasse Felix, Margaret River, Austrália; Catena Alta, Mendoza, Argentina; Sassicaia, Bolgheri, Toscana, Itália.


O Sommelier Gianni Tartari indica:




19 visualizações