Vinho com e sem barrica: Entenda a influência do carvalho e aprenda a diferenciar os vinhos

Muitos vinhos podem se beneficiar do contato com o carvalho. O carvalho pode aprimorar a cor do vinho, suavizar e finalizar os sabores, além de conferir suas próprias características. Quase todos os vinhos tintos e muitos vinhos brancos passam um tempo em barricas de carvalho antes de serem engarrafados, e isso é apenas porque os produtores de vinho descobriram que os vinhos ganham um sabor melhor dessa maneira.

Podemos pensar que um enólogo usa carvalho como um chef de cozinha usaria o sal, você usa um pouco ou muito para trazer à tona outros sabores, ou para que as próprias características do carvalho tenham um papel mais importante. No entanto, assim como um chef pode usar muito sal em um prato, um enólogo pode usar muito carvalho em um vinho. Se tudo o que você prova são as características do carvalho, em vez da fruta, dizemos que o vinho não está equilibrado. Se você bebe um vinho com gosto de manteiga líquida, esse vinho tem muito carvalho.



Então, como você pode reconhecer quando um vinho é muito marcado pelo carvalho? Quando um vinho fica no carvalho para envelhecer, o carvalho lentamente confere seus sabores e cores ao vinho. Se for um vinho branco, quanto mais tempo o vinho ficar em carvalho, mais amarelão ficará o vinho. Se for um vinho tinto, a cor também é afetada, mas um pouco menos. Muitas vezes, quanto mais tempo o vinho fica no carvalho, ele vai perdendo um pouco sua cor violeta, ficando mais vermelho.

Em termos de sabores, dentro do carvalho existe um composto conhecido como vanilina, que, como o nome sugere, tem gosto de baunilha. Quando um vinho fica em carvalho por um longo tempo, esse composto deixa a madeira e é transferido para o vinho, e é por isso que muitos vinhos brancos, especialmente Chardonnay, podem ter sabores de baunilha tão intensos. Outros sabores que podem ser incrementados pelo carvalho são café torrado, caramelo ou mel.



Se ainda não está claro quanto carvalho pode afetar um vinho, aqui está uma ótima degustação comparativa que você pode fazer. Compre um Chardonnay envelhecido em carvalho e um que não tenha sido, quer dizer, que tenha ficado só em aço. Sirva os dois vinhos em duas taças diferentes e prove um após o outro. No vinho não envelhecido em carvalho, você provará os aromas de frutas com maior destaque e haverá mais acidez presente, com um sabor mais fresco. No vinho que passou um tempo em carvalho, a fruta ainda estará presente, mas não será tão brilhante e viva; em vez disso, estará em equilíbrio com outros sabores, como baunilha e especiarias. Ele também terá uma sensação mais completa à boca.


#barrica #açoinox #chardonnay

56 visualizações

©2020 por Gianni Tartari Sommelier Profissional.